domingo, 8 de julho de 2012

Pressão social


“Só seremos felizes quando percebermos quais são os ingredientes essenciais para a felicidade: gostos simples, um pouco de coragem, paciência, sentir amor por tudo o que fazemos e ter a consciência limpa” George Sand

A adolescência é um período difícil na vida de todos nós, ou quase todos nós, a dificuldade de integrar-se e compreender as mudanças que estão a ocorrer – este pensamento surgiu-me enquanto terminava um trabalho para a faculdade - acredito que é um assunto importante e muitas vezes ignorado. A dificuldade principal é que, enquanto adultos achamos que os problemas dos adolescentes são demasiado insignificantes comparados com os que temos que lidar. E para os adolescentes a sua relevância é essencial no processo de crescimento - pode moldar as suas personalidades e em última instância mudar o rumo das suas vidas.
 
http://www.savagechickens.com/images/chickendeathpeer.jpg
São muitos os dramas que assombram a vida de um adolescente: as mudanças físicas e psicológicas, perceber que já não são crianças (e que têm que começar a avançar sozinhos), o sentimento constante que ninguém os compreende porque são completamente diferentes dos seus colegas e finalmente a imperativa necessidade de ser “normal”. Seja por uma obsessão pessoal ou por a chamada pressão social, a maioria dos adolescentes faria e faz os impossíveis para pertencer a um “grupo”.

Podemos ver a face positiva da moeda, porque é saudável ter um grupo de amigos e fazer actividades normais para um adolescente – estudar, sair, conversar sobre os problemas e estar bem integrado. Mas nem sempre a “normalidade” é uma coisa boa. O desejo por ser popular, elegante (usar as melhores marcas) ou encontrar o namorado perfeito, é uma pressão desmedida para ser “normal” e sentir-se integrado que acaba por levar alguns jovens a tomar atitudes excessivas, e por vezes perigosas.

Estas por vezes traduzem-se em imitar outros: vestir-se, agir, ser como outros – os que admiramos tanto. Isto pode não parecer demasiado “perigoso” – assumir outra personalidade, suprimir a nossa essência e viver uma mentira; sim, pode facilmente ser revertido no futuro. No entanto as consequências na saúde podem ter um final um pouco mais preocupante: anorexia, bulimia, depressão etc são doenças a que os jovens nestas situações, se encontram especialmente susceptíveis. Tudo na busca incessante por sentirem-se integrados, sentirem-se normais. Claro que terapia pode ajudar a resolver esses problemas mas são demasiados os casos em que ajuda chega tarde demais, porque ninguém se incomodou com os problemas de um adolescente. Se não afectar para sempre somente as suas vidas, as suas personalidades e as decisões que tomam – podem inevitavelmente levar ao pior dos cenários: suicídio. Tudo isto pode parecer extremamente pessimista, mas é a dura realidade. São adolescentes, mas serão o nosso futuro, temos que proteger o futuro.

http://abundantmichael.com/blog/index.cfm/2011/12/16/Peer-pressure-and-freedom


O meu ponto de vista é “educação” – porque uma boa educação é a base para um adolescente confiante e seguro de si mesmo. Isso não significa que são todos maus pais – a questão é que educar não é só satisfazer todos os desejos das crianças e ensiná-las a ouvir um não – a aprender o que é certo e o que é errado. Para que quando chegue a adolescência sejam capazes de lidar com a pressão e ser felizes – saber o que é certo para eles e o que é errado. A adolescência é uma fase delicada, é uma fase de aprendizagem, de construção de carácter – e se não lhes for dada a devida atenção e compreensão poderão não saber como agir e ser influenciados pelas pessoas erradas.

http://wonderfactory.org/2009/07/13/peer-pressure/

Nem todos os adolescentes ambicionam a “popularidade” – ou porque já encontraram o seu lugar ou porque são confiantes o suficiente para saber que os seus pares são demasiado imaturos para aceitar a diferença. E conseguem ultrapassar esta fase de uma maneira saudável e acima de tudo aprender com as experiências. E para aqueles que sucumbiram a pressão nunca é tarde para parar e pensar - basta um pouco de força de vontade e bons conselhos de quem já viveu um pouco mais que nós - para encontrar finalmente o caminho certo.
 

Não é fácil resistir às tentações enquanto somos adolescentes, e por vezes somos apanhados numa cadeia de acontecimentos que não poderíamos prever, e da qual parece impossível sair. Mas quando encontrarmos os ingredientes certos para a felicidade significa que estamos a crescer, que aprendemos. Basta escolher o caminho que é certo para nós e não ir por o caminho de outra pessoa.

Sigam os vossos corações….